Listas Resenhas de Kdrama

10 doramas que eu parei de ver e o porquê

Às vezes eu faço “primeiras impressões” e nunca mais volto naquele dorama. Fico um pouco angustiada de pensar que algumas séries coreanas nunca vão aparecer por aqui no blog como registro de que vi, mas o motivo é simples: eu não quis terminar de ver. Então vamos falar sobre dez dos doramas largados por mim, alguns deles podem gerar polêmica, já que são muito queridos. Reforço que não necessariamente são doramas “ruins”, mas eu não quis investir meu tempo neles e, talvez, alguém se identifique e ache nesse texto um alento.

O que me leva a largar uma série? Quando acho que a história ou os personagens não fazem sentido, quando vejo meu tempo sendo desperdiçado em 1 hora ou quando elementos principais (Como enredo e personagens) não estão me trazendo satisfação ou vontade de continuar.

@captainjoongi

Questão de Tempo (About Time; 2018): Lee Sung Kyung (Cheese In The Trap e Fada Levantadora de Peso) e Lee Sang Yoon (Second Time 20s) no elenco e uma trama do tipo que eu adoro, sobre tempo. Uma atriz é capaz de enxergar quanto tempo de vida falta para as pessoas, ela pode ver até mesmo o seu tempo acabando, mas um dia encontra um rapaz que faz seu tempo parar. A premissa é bem legal, né? Eu também achei. O problema é que o casal não tem nenhuma química, além da diferença de idade, e a garota fica perseguindo o protagonista, seguindo-o até em sua casa e insistindo no relacionamento por causa do tempo dela, mas havia outras formas de fazer isso. Achei vergonha alheia e tive que parar de ver. A parte dramática forte do primeiro episódio não continuou no restante. Tinha muito potencial para falar de morte e despedidas, com uma ótima atuação da Kim Hae Sook (a avozinha querida de Start Up). Não aguentei.

@dramaintherain

Abismo Mágico (Abyss; 2019): troca de corpo após a morte e trama policial sobrenatural? Show! Eu estava empolgada para a ideia de Abyss, principalmente por conta da Park Bo Young (Mulher Forte Do Bong Soo e Oh My Ghostess), Ahn Hyo Seop (30 Mas 17), mas esse lance de “beleza interior” foi abordado de um jeito que me incomodou. Era para a personagem da Park Bo Young ser “feia”. E ela é isso só porque é baixinha? Ah, não! A história achei bem fraca, os episódios como um todo eram tediosos, dependendo sempre dos momentos da Park Bo Young segurar as cenas. Além do mais, uma coisa que me incomoda com a tal troca de corpo é como as pessoas não se parecem com a “alma” que eles deveriam se parecer e a conexão com a persona anterior fica inexistente, vira um personagem novo que não convence. Os personagens eram muito inconsistentes. Enfim, achei chato. Larguei logo após a resenha de primeiras impressões.

@captainjoonki

Age Of Youth (Hello My Twenties; 2017): segunda temporada: perdeu a essência da primeira temporada que era encantadora! Após os escândalos da atriz Ryu Hwa Young (do T-ara, e todo o bafafá que ela provocou fingindo ter sofrido bullying), o elenco sofreu duras perdas, mas algumas personagens continuaram, com cara diferente. Mudou tudo para mim. O primeiro episódio foi uma bobagem tão grande que eu não acreditei. Achei sem graça, minhas favoritas não estavam mais no elenco, com exceção da Han Seungyeon. Parei de ver.

@setsmaker

Crônicas de Arthdal (2019): grande elenco poderoso e uma trama toda pomposa que prometeu ser Game of Thrones coreano. Cumpriu? Não sei, ficou faltando uma temporada. Achei a ideia bem legal, o dorama em si é bom, mas achei os dois primeiros episódios a maior confusão. Fiquei com a sensação de que tudo aqui é muito “excessivo” querendo ser grandioso. Tenho vontade de continuar a ver, mas não tive essa paciência para entender os duzentos participantes da história. Foi muito pra mim, mas tem coisas muito legais e eu não considero uma série ruim.

@ohdongu-blogu

Chicago Typewriter (2017): “O QUÊ? Você não gostou de Chicago Typewriter?” Não deu. Achei muito parado. A protagonista, interpretada Im Soo Jung (Search: WWW), me irrita em um grau que conseguiu superar meu ranço pela atuação-gritaria da Hwang Jung Eun em Kill Me Heal Me. A personagem é muito escandalosa, bobona, exagerada, parece meio burra e estabanada. Não consegui. O protagonista masculino interpretado pelo Yoo Ah In (Six Flying Dragons) é arrogante e chato em um nível que não me inspira nenhuma empatia. Não consigo gostar desse cara. A história parece que está sempre “quase” começando e não começa nunca, com episódios muito longos. Então com esse combo de protagonistas insuportáveis e uma morosidade carregadíssima por causa das cenas cotidianas que querem fazer casal entre eles, não deu pra terminar de ver, embora eu ache toda a ideia em volta da máquina de escrever a e a viagem às vidas passadas muito legais. Se eu pudesse, veria só a parte do passado, mas o jeito ultra alegre da protagonista ainda me parece fora de lugar. Quem sabe um dia eu retome com mais paciência.

@novion-blog1

O Mentiroso e seu Amor (The Liar and His Lover; 2017): achei absolutamente intragável. É arrastado, forçado, e a Joy do Red Velvet, pode ser linda e uma cantora maravilhosa, mas fizeram sacanagem com ela dando logo de cara um personagem principal. Não coloco a culpa na menina, porque a protagonista até que é decente, fofinha, e dá para torcer por ela. Porém é bem evidente que é o primeiro trabalho dela e que ela não conseguiria sustentar uma principal logo de cara. Se fosse um filme, provavelmente teria sido melhor para todo mundo. O original é um filme japonês que me deu vontade de assistir, já que a ideia em si é legal e em um longa seria mais dinâmico e rápido. Transformar em série acho que foi o maior erro, pois a história anda a conta gotas.

@kdramanewbie

Chocolate (2019): sei o quanto muitas pessoas acharam esse dorama lindo e poético. Ele é bem diferente mesmo da estrutura tradicional de doramas, porque tem um jeito mais devagar de lidar com seus problemas. Porém, o que eu não gostei foi a tentativa de abraçar o mundo de problemas de uma vez. AMEI o começo, principalmente a fase da infância e fiquei com a expectativa lá no alto, mas de repente teve uma passagem de tempo e desanimei. Ele fala de tantos temas ao mesmo tempo que na minha visão fica pouco palpável e acaba pesando demais a mão nas desgraças. Eu prefiro algo mais focado e dramático em cima de um problema só. Citando um exemplo de uma problemática do próprio dorama: o desabamento do shopping eu prefiro Apenas Entre Apaixonados porque é focado só nisso, abrindo leque para consequências. Chocolate eu achei estranho, me deu um soninho e não consegui terminar de ver. Achei tudo muito, muito melodramático, e não me encantei o suficiente pelos protagonistas (Ha Ji Won – do aclamado Secret Garden -, Yoon Kye Sang – The Good Wife – e Jang Seung Jo– Snowdrop e O erudito que caminha pela noite)

@xiuhnny

Meu Romance Secreto (My Secret Romance; 2017): se fosse um filme, eu acharia ousado e inovador. Aquela cena do carro foi muito boa, trouxe bastante fanservice e ainda quebrou um padrão dos doramas. Fiquei “uiii” em vários momentos. O problema é que a história depois disso é repetitiva, fraca e sem fôlego mesmo para 13 episódios. Parece uma produção de extremo baixo custo com o único propósito de reunir todo tipo de cena clichê de fanfic cafona – o que por si só não é necessariamente ruim, porque poderia entreter se não faltasse uma dinâmica mais divertida. Outro grande problema aqui é o ator Sung Hoon (Noble, My Love , Oh Minha Vênus). Ele é bonitão e sarado. Fim. E olha que ele melhorou muito em Meu Romance Secreto em relação a Nobre, Meu Amor – que eu parei de ver também por motivos semelhantes. É daquele tipo de dorama que podia ser muito divertido se fosse um filme, com todos os clichês possíveis, mas daquele jeitinho delicioso que fariam corar com uma protagonista fofíssima que é feita pela Song Ji Eun. O problema é a repetição exaustiva que expõe os erros.

@lavenderbyun

Hae-Ryung, a historiadora (Rookie Historian Goo Hae Ryung; 2019): não sou muito fã de dorama de época muito leve e engraçadinho. Quando vou para um dorama de época, eu gosto de um equilíbrio tênue entre fofura e zilhões de lágrimas (olá Moon Lovers – Scarlet Heart Ryeo). Aqui achei muito moderninho e absurdo-cômico, por isso não me envolveu o suficiente em relação ao que deveria ter feito pelo tema tão importante de dar voz a uma mulher. Achei leve e cômico demais para abordar certas questões. Também não sou muito simpatizante do Cha Eun Woo como ator, que apesar de ser lindo, sinto falta de camadas de atuação. Acho que é um bom dorama para quem geralmente não gosta de histórias de época.

@idramaaddict

Alta Sociedade (High Society; 2015): este dorama é um ilustrador de por que eu acho importante trazer doramas que parei de assistir. Por quê? Ele foi escrito pela Ha Myung Hee, autora de Temperatura do Amor e Passarela de Sonhos, dois doramas questionáveis com problemas muito parecidos de ritmo, coerência e desenvolvimento de personagens. Já tinha parado de assistir tanto Temperatura do Amor quanto Alta Sociedade e isso me fez evitar me frustrar com o pessoal do Passarela. Alta Sociedade é bagunçado, tem um tipo de “cruzamento de casais”, mas na prática, o menino principal combinava mais com a menina secundária e o menino secundário combinava mais com a principal. O resto é um show de cafonice de brigas de famílias tradicionais e ricas fortes até para 2015 e sem ser engraçado como um makjang. Tentei forçar um pouco por causa do Park Hyung Sik (Suits e Mulher Forte Do Bong Soon), mas não rolou. A personagem da Uee, do After School, também achei muito irritante e torci muito mais pela amiga dela, feita pela Im Ji Yeon.

E você? Deixou de ver algum dorama que todo mundo ama? Recomenda que eu faça uma forcinha para terminar algum desses largados? Tem interesse em ver mais doramas que eu paro de assistir no caminho? Deixe seu comentário com respeito ou eu vou apagar.

4 comentários

  1. Eu assisti alguns doramas, indicados num grupo do fb e adorei Chocolate, muito mais do que Pousando no Amor( parece ser o queridinho) e Was it love? Estou terminando Passarela de Sonhos mas nesse meio tempo assistindo também Something in the rain e Noites de primavera , se não estiver enganada no nome. Estes dois ultimos, parecendo o mesmo enredo, bem devagar, quase parando mas vou até o final. Espero estar com alguns bons na minha lista.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Quase todos que você listou eu já tinha colocado na minha lista de “talvez assistir no futuro”. Agora, definitivamente, vai ser um “talvez, mas possivelmente não”. Eu já dropei muitos também, mas confesso que alguns eu terminei na raiva.

    Curtido por 1 pessoa

  3. conselho de amiga… volta pra ver age of youth 2! kkkkk…. É um ótimo dorama e descobrimos muitos mais sobre as meninas… 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: