Listas Notícias Resenhas de Kdrama

As principais músicas de Penthouse e seu significado na ópera e no dorama

O drama A Cobertura possui claras referências a ópera, inclusive usando isso como pano de fundo para sustentar o fato de ser um makjang. Você conhece as obras por trás delas? Para provar que dorama também é cultura, tentei trazer um pouco de letra e contexto de algumas das músicas da trilha sonora de Penthouse. Cuidado com os spoilers.

Antes de tudo, uma ária é, grosseiramente falando, uma música dentro de uma obra maior. Uma canção dentro de uma ópera, por exemplo. Agora vamos lá:

[Leia a Resenha] A Cobertura: por que novelão de ópera é um dos dramas mais famosos na Coreia

A Rainha da Noite: Da ópera “A Flauta Mágica”, de Mozart. A mais emblemática ária de todos os tempos é também usada no dorama de forma bastante apropriada. Na obra original, ela toca quando a Rainha da Noite dá uma adaga a sua filha, Pamina, e ordena que ela mate o grande sacerdote Sarastro em nome de sua vingança ou irá deserdá-la (“A vingança do inferno ferve em meu coração”). Sarastro é o Sacerdote do Sol, a quem Tamino, o amor de Pamina, se aliou. É a música final do concurso da Yoon Hee e da Cheon Seo Jin, amplamente utilizado em cenas da Seo Jin, a mais mais obcecada do dorama. Outro fato interessante é que a execução dessa música necessita uma soprano capaz de cantar em “fá sustenido”, uma habilidade raríssima na ópera, o que dá todo o peso da surpresa de Seojin quando vê a filha de sua rival capaz de cantá-la.

Je suis Titania: A música que a Bae Rona usa para provar que é uma verdadeira soprano é da ópera cômica Mignon (1866), de Ambroise Thomas, é inspirada no romance “Wilhelm Meister’s Apprenticeship”, de Goethe. A trama é focada em duas personagens com personalidades opostas, Mignon e Philine. Elas têm inveja uma da outra e compartilham inclusive o amor pelo mesmo personagem (Bae Rona e Ha Eun Byeol, alguém?). Além disso, a ária em questão é cantada pela personagem Philine, logo após Mignon ser rejeitada pelo seu interesse amoroso, Wilhelm. Ela a assiste com muita inveja e raiva, enquanto o conservatório aplaude a outra. A personagem deseja que o local pegue fogo, e seu desejo é atendido. Ela é salva do incêndio e, enquanto cuida de sua recuperação, Wilhelm percebe que a ama.

Sempre Libera: em outra cena de audição dentro da escola, Han Eun Byeol canta uma ária de “La traviata” de Giuseppe Verde. Literalmente, o título da obra significa “A Mulher Caída” e é baseada no romance A Dama das Camélias. A música é cantada pela principal, a cortesã Violetta Valéry, que, recentemente recuperada de uma doença, pondera se o amor que Alfredo lhe oferece é o ideal para ela, mas conclui que prefere a liberdade. Dessa mesma ópera, é tocado também “Libiamo, Libiamo Ne’lieti Calici” (Vamos beber das taças alegres), que é um dueto de Violetta e Alfredo, durante uma festa em sua casa.

Lascia ch’io pianga: “a música da Bae Rona” é uma das árias mais famosas de Georg Friedrich Händel, na ópera Rinaldo (1711), que conta uma história de amor na batalha da libertação de Jerusalém, na Primeira Cruzada. Essa ária em questão é cantada pela personagem Almirena, filha do comandante da Primeira Cruzada e namorada do protagonista, após ser raptada pela rainha de Damasco, a poderosa e cruel bruxa Armida. Na trama, por causa dessa música, Argante, o rei de Damasco e esposo de Armida, acaba se apaixonando pela moça e jura libertá-la – mais ou menos o que acontece quando a personagem do dorama canta para sua mãe, que acaba cedendo ao amor da filha pela música. Mais tarde, é a mãe quem tenta cantar para ela para lhe dar forças. Um trecho da letra: “Deixe-me chorar meu destino cruel e que suspira pela liberdade”.

Mazeppa – A música que a Cheon Seo Jin toca no piano coberta por sangue em uma noite chuvosa é um dos treze poemas sinfónicos do pianista húngaro Franz Liszt, baseado no poema de Lord Byron de 1819. Nele, o ucraniano Ivan Mazepa é amarrado nu a um cavalo como punição por ter seduzido uma nobre polonesa. A música percorre a cavalgada, o caminho percorrido até a Ucrânia, onde é libertado e transformado em um líder. Em paralelo ao Penthouse, existe uma trajetória similar: existe uma punição da personagem Seo Jin, que inicialmente apontaria uma vergonha e queda, que ela consegue transformar em glória.

Fruhlingstimmen: “Vozes da Primavera”, de Johann Strauss, foi cantada em “dueto” de rivalidade por Eun Byeol e Rona para a apresentação de abertura da escola. A valsa é feita para uma soprano coloratura e fala, basicamente, da primavera, a chegada de pássaros. Uma curiosidade é que às vezes essa ária é usada na ópera “Die Fledermaus” (A vingança do morcego), no início do segundo ato, como introdução do baile de Falke, que após ser abandonado bêbado na rua, quer vingar-se do rival com uma festa com identidades falsas. Bem o tipo de coisa que qualquer personagem de Penthouse poderia aprontar, não é mesmo?

Lacrymosa: do Requiem de Mozart, uma missa fúnebre que ele morreu antes de completar. Ironicamente, foi utilizada para velar o próprio compositor. Um trecho da letra: “Dias de lágrimas, naqueles dias, no qual, ressurgirá das cinzas. Um homem para ser julgado; Portanto, poupe-o, ó Deus. Ó, misericordioso, Senhor Jesus. Repouso eterno dá-lhes. Amém.” Toca em basicamente todos os planos nefastos dos vilões da série.

La Capinera: uma das músicas mais conhecidas do compositor, maestro e pianista Julius Benedict dedicada para sopranos, que amam a canção. Também é conhecida como “The Gypsy and the Bird” (A Cigana e o Pássaro). É sobre o início da primavera, e as alegrias do amor jovem. A música imita sons de passarinho com os instrumentos e a voz da soprano.

Por último, vamos enaltecer o trabalho do Kim Joon Seok (Kim Jun Seok), que compôs os instrumentais excelentes da trilha sonora original de Penthouse, bem como de outros dramas como My Mister, Itaewon Class e Flor do Mal.

[Resenha] A Cobertura: por que novelão de ópera é um dos dramas mais famosos na Coreia

3 comentários

  1. Como cantora de ópera, me surpreendi! Elas cantam um repertório realmente apropriado pro tipo de voz e o estereótipo de “músicos virtuosos surtados” é hilário e bem construído 🤣
    Onde assisto?

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: