Resenhas de Kdrama

[Resenha] A Cobertura 3: última temporada de Penthouse é um absurdo completo e não faz jus às anteriores

Assistir Penthouse sempre foi motivo de maratona, mesmo com suas reviravoltas insanas bem dramáticas e fora de realidade (como deve ser um makjang) entregavam entretenimento e surpresa, mas com tantas idas e vindas dos mortos, a fórmula perde a graça em seu fechamento e vira uma imensa bobagem de 14 longos episódios. Só não posso chamá-los de maçantes, já que há muita reviravolta escandalosa a cada quadro, o que infelizmente não foi um ponto positivo para mim.

Confira as resenhas da primeira e da segunda temporada.

A última temporada prometia criar mais um grande mistério de morte, com uma perda dramática da personagem principal e o surgimento de um grande adversário para Ju Dan Tae (Uhm Ki Joon). No entanto, começou forçando a mão com uma explosão – que foi o grande cliffhanger revoltante do final da segunda temporada para fazer você assistir à terceira -, depois já ameaçou uma traição com morte no rio e introduziu, como sempre, mais um “sósia misterioso” do morto, que ainda por cima apareceu com sotaque satirizando afroamericanos e utilizando uma peruca de dreads. Tudo errado… Não bastasse isso, alguns personagens colocaram os dois pés fora da casinha – e não estou falando só da Eun Byeol.

@pinkfied

Com grande visibilidade por sua capacidade de atuação, deram uma trama para a gêmea Seok Kyung (Han Ji Hyun), mas ela se tornou uma personagem insuportável nessa temporada ao resolver colaborar com seu pai e trair inúmeras vezes Shim Su Ryeon (Lee Jiah) depois de chorar de se acabar pela morte dela na temporada anterior e ter mostrdo alguma evolução. O time de personagens intragáveis está cheio, como a babá psicopata (Ahn Yeon Hong) de Eunbyeol, a própria Eunbyeol e agora até Cheon Seo Jin (Kim So Yeon), que parece que andou três casas para trás em seu desenvolvimento ao querer rivalizar com as alianças que tinha feito, mas a atriz de alguma maneira faz como que isso pareça natural da personagem e deu um desfecho dramático de maneira digna e séria, um verdadeiro feito para a cena em questão. A atriz é fantástica.

Nesta temporada surgiram dois novos personagens: o pai da Jeni (interpretado pelo Park Ho San, de Extracurricular e Beleza Verdadeira), que poderia ter rendido muito mais para poupar a reciclagem de tramas dos outros personagens e o amigo de Logan, interpretado pelo Oh Joo Wan.

Confira a análise das músicas de ópera utlizadas em Penthouse.

O final de Penthouse 3:

Irmãos gêmeos, filhos perdidos, mortes falsas, salvamentos milagrosos, surtos psicóticos, explosões e assassinatos aos montes são a fórmula desgastada da terceira temporada de Penthouse. O resultado das punições até é satisfatório quando pensamos no destino do Hera Palace ou de Ju Dan Tae, mas o final de Oh Yoon Hee (Eugene) me deu uma sensação de estar presa na primeira temporada e não pareceu respeitoso com a trajetória dela. O final razoável foi do esperado casal formado por Bae Ro Na (Kim Hyun Soo) e Seok Hoon (Kim Young Dae), mas se pensar em todos os traumas que ela teve que enfrentar, não sei se é mesmo um final feliz. Kang Mari (Shin Eun Kyung) teve sua chance de ascenção merecida depois de um destaque na segunda temporada. Também podemos dizer que Su Ryeon finalmente encontrou paz em sua vingança com Logan (Park Eun Seok), mas os personagens nem são mais reconhecíveis – e não de um jeito positivo.

@pe-lusa

Os pontos altos: os figurinos, a trilha sonora e a atuação sempre intensa e chamativa do elenco adulto principal e Han Ji Hyun. Infelizmente, a escrita de seus personagens para sustentar tantos planos mirabolantes os leva a parecer estúpidos em tela, mesmo com um esforço tremendo do elenco para segurar a trama.

A projeção desses atores jovens, que com certeza vão conseguir bons trabalhos depois de Penthouse.

E o carinho único que eu senti por essa série como um todo, mesmo me dececpionando na última temporada.

Conclusão: foi muito difícil de terminar e eu demorei para conseguir. Às vezes é melhor saber parar e uma das boas características das séries coreanas é justamente não ter continuações que chovem no molhado ou estragam o que era bom. Teria sido melhor encerrarem com a prisão dos culpados pela morte de Seol Ah ou algo assim. Verossimilhança nunca foi uma característica de Penthouse, mas o entretenimento era. Nessa, ficou devendo, pelo menos para mim. Depois de algumas loucuras da segunda temporada, eu fui com expectativas bem baixas quanto à lógica, mas conseguiu ser pior do que eu esperava.

Nota:

Avaliação: 2.5 de 5.

O que ver a seguir?

As duas primeiras temporadas de A Cobertura são bem legais apesar de tudo isso.

Se ainda não viu, Sky Castle é um excelente makjang que lembra muito Penthouse. Vai entrar no catálogo da Netflix (provavelmente dublado) ainda neste ano (2022), então aguarde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: