Resenhas de Kdrama

[Resenha] A Cobertura: 2ª temporada do drama traz mais absurdos, viradas e personagens secundários para brilhar

A segunda temporada de Penthouse foi ao ar em fevereiro de 2021, trazendo de volta mais um assassinato misterioso e os conflitos entre as poderosas famílias da cobertura. Se você caiu aqui de paraquedas, leia a resenha da primeira temporada de Penthouse aqui. Coladinha no final da primeira temporada, o anúncio de uma continuação parecia ser só uma formalidade para estender episódios da primeira e, com essa expectativa, você pode, como eu, se assustar e até se decepcionar com um primeiro episódio corrido e bagunçado, mas calma que a série volta a ser a “boa e velha” Penthouse a partir do terceiro episódio.

@cassianandor

A tentativa  é de fazer uma nova trama, sem abandonar os efeitos colaterais da primeira, mas também sem demorar demais em responder as mais urgentes perguntas. É importante diminuir as expectativas de ver um episódio “22” e resetar a memória por um salto temporal que atropela as pontas soltas para explicar depois. A série te convida a esquecer as pontas soltas e virar a página anos depois.  Faça isso ANTES de apertar o “play” para aproveitar. A sensação de impunidade parece ainda maior, mas fique tranquilo que o karma chegará a galope à la Penthouse.

Um pequeno exemplo que aparece logo no começo: dessa vez, a vilã Cheon Seo Jin, que se tornou a mais famosa soprano do país, enfrenta um dilema médico com suas cordas vocais. Suas maldades vão pesar bastante para isolar a vilã e colocá-la para encarar ninguém menos do que seu parceiro do crime, Joo Dan Tae.

As gigantes bagunças da passagem do tempo e corrida conclusão da primeira temporada nos primeiros episódios vão ou sendo superadas ou explicadas no futuro em cenas de flashback, mas não foque nisso. As novas cores de Penthouse são vibrantes, surpreendentes e viciantes como sempre. A melhor e mais interessante adição à trama é a escolha narrativa de explorar o elenco que ficou de escanteio como “bobos da corte” e trazer ao protagonismo personagens que até então não tinham feito nada de relevante (a Jenny e sua mãe, Kang Mari, interpretada pela Shin Eun Kyung – minha favorita por boa parte da temporada, diga-se de passagem). Fiquei feliz com a oportunidade de crescimento do ex-marido da Cheon Seojin (Kim So Yeon), o médico Han Yoon Cheol (Yoon Jong Hoon), que ressurge das cinzas como um personagem apaixonante, a princípio – e só posso comentar até aqui.

@moonlightsdream

Além disso, as crianças trapalhonas e malvadinhas cresceram e estão diabólicas, quase uma versão coreana de Elite. Passei a simpatizar com a Jenny, que passa a sofrer as consequências de seus atos, Bae Rona (Kim Hyun So), e até com Seok Hoon (Kim Young Dae; o ship com a Rona começa fortíssimo) e a Seok Kyung (Han Ji Hyun), que tem uma evolução tremenda na personagem e se mostrou uma atriz bastante competente. Que bom que deram a ela a chance de mostrar uma troca muito interessante com o elenco veterano. Há um detalhe interessante que marca a transição e rebeldia da personagem: ela cortou o cabelo, que foi citado como elo entre ela e a madrasta, Suryeon (Lee Ji Ah). A Han Eunbyeol começa mais interessante depois do surto, continua psicótica com caras e bocas forçadas, mas a atuação melhorou bastante.

@moonlightsdream

Para quem ainda clamava por justiça pelas mortes da primeira temporada, vejo que há uma clara inversão de papéis nesta segunda parte, se avaliarmos a situação na qual se encontrava a Suryeon em relação a Yoon Hee e Seol Ah. Quando colocamos outra personagem no centro, ela vivencia um retorno tamanho em relação a perdas e traições que proporcionou. Porém, saiba que nada em Penthouse é permanente e as maiores surpresas são mesmo loucuras imprevisíveis e tão prazerosas quanto cômicas. A série não se leva a sério, e você também não deve fazê-lo.

Visualmente continua esplendoroso, com um figurino sempre impressionante, e a trilha sonora orquestrada ganhou novas músicas poderosas originais. As árias de ópera também tiveram sua renovação e farei uma nova lista com elas. Se perdeu a primeira parte, confira aqui o significado das músicas de A Cobertura.

Devo ver a segunda temporada?

@moonlightsdream

Depende. Responda às perguntas: você gostou de assistir à primeira temporada de A Cobertura? Ficou muito ansioso para a continuação ou achou tudo já muito absurdo para o seu gosto?

Caso você ache que a primeira temporada foi “um pouco demais” no dramalhão, então pode esquecer a segunda, pois a série termina de abraçar seus  absurdos com menos pudor ainda. Tem de tudo:  impressora portátil, cirurgia mágica de reconstrução de cordas vocais, fugitiva da justiça perdoada, mais assassinato, provas secretas, momentos “ah tá, ninguém viu”…

Porém, aquele aspecto viciante em uma narrativa envolvente com reviravoltas insanas e finais de episódio que mexem com o brio e o estômago de quem assiste permanece.

Conclusão

Na vinganca, paciência é uma virtude e quem se gaba demais das cartas que tem acaba se dando mal. Uma continuação que começou me deixando com dúvidas, mas depois que me ensinou a enxergar a temporada como uma série à parte,  tudo fluiu bem. Ainda entretém, empolga e faz algo muito raro: dá voz ao elenco de apoio e dá chance para todos os atores crescerem em sua importância, sem precisar desgastar a imagem dos vilões consagrados e dar a sensação de que é mais do mesmo.

@in-yeop

Continua viciante, mas se você já achou absurdo e irritante as bobagens sensacionalistas da final da primeira temporada, a segunda vai ser ainda pior – para o bem e para o mal. Porém, se você está sedente por vinganca e disposto a qualquer coisa pelo entretenimento sem depender de lógica e às vezes nenhum pingo de realidade, não perca tempo.

Um baita novelão que poderia muito bem ganhar uma adaptação no Brasil, Penthouse 2 começa na corda bamba, mas consegue igualar o seu antecessor. Acho impressionante o trabalho da Kim Soon Ok de conseguir manter esse interesse a cada episódio, coisa que muita série de 12 não consegue essa mulher fez magia com uma de 33+ . Haja fôlego (e paciência) para acompanhar todas as reviravoltas, idas e desvindas desse delicioso makjang. Resta saber se esta trilogia conseguirá fechar bem sucedida pelos próximos 12 episódios. Que venha a terceira e última (até o momento) temporada. Já estou com saudades, revoltada, empolgada e com o cérebro explodindo. A Cobertura marca sua época.

Nota:

Avaliação: 4 de 5.

O que ver a seguir: acredito que Sky Castle é um primo próximo de Penthouse, mas bem menos “maluco”, pode ter certeza. No entanto, tem o núcleo de personagens femininas ricas poderosas e obcecadas por seus filhos.

Alguns atores do elenco também fizeram parte de outro dorama da Kim Soon Ok, chamado A Última Imperatriz. Se estiver com saudade dos atores, pode ser uma boa pedida. É o que eu devo ver quando tiver saudade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: