30 but 17: Uma história “Crescendo”

O crescendo é um termo utilizado na dinâmica musical. Trata-se de um crescimento gradual do volume, podendo ser estendida ao longo de muitas notas.

Woo Seo Ri ( Shin Hye Sun /Park Si Eun) é uma exímia violinista, um verdadeiro prodígio da música clássica. No auge de seus 17 anos, Seo Ri estava prestes a iniciar uma nova etapa de sua carreira: um intercâmbio numa renomada escola de música da Alemanha. Contudo, perto de sua partida, ela sofre um grave acidente de trânsito que impede a realização de seu sonho e a deixa em coma.

Gong Woo Jin (Yang Se Jong/ Yoon Chan Young) é um adolescente que retornou recentemente da Alemanha, após passar um período com sua irmã mais velha. Desenhista habilidoso, ele encontrou numa jovem violinista, cujo nome acreditava ser Soo Mi, a inspiração para um dos mais belos desenhos em acrílico que já fez. Buscando por uma oportunidade para se aproximar dela e entregar o desenho, ele acaba fazendo parte do mesmo acidente de trânsito de Seo Ri, mas de um modo indireto. Acreditando ser o responsável pelo que aconteceu com “Soo Mi”, ele desenvolveu um pesado trauma que o deixou emocionalmente isolado das pessoas ao seu redor.

Treze anos após o fatídico episódio, Seo Ri desperta novamente de seu coma. Enquanto seu corpo passou por um processo de transformação física com o passar dos anos, sua mente ainda está na idade que tinha quando sofreu o acidente. Já Gong Woo Jin, ou simplesmente Mr Gong, tornou-se um cenógrafo e uma pessoa considerada, no mínimo, excêntrica. O caminho dos dois se cruza uma vez mais, dando início a toda trama do dorama.

Uma história sobre segundas chances

30 but 17 demonstra ser uma história sobre segundas chances desde sua sinopse. Os dois personagens principais possuem grandes lacunas em suas vidas e precisam passar pelo reencontro, tanto pessoal quanto interpessoal.

De um lado, Seo Ri esteve em coma por treze anos e quando desperta, nada mais é como ela se lembrava. Diferente de seu corpo que acompanhou a passagem do tempo, para a mente dela, foi como adormecer com dezessete e acordar com trinta anos. Sua mente adolescente fica em choque num primeiro momento, mas graças ao otimismo inerente desta idade, de que dias melhores virão, ela não se deixa abater diante dos desafios que a esperam numa vida forçadamente adulta. Ao invés disso, ela luta por encontrar o seu novo lugar no mundo, considerando que não pode mais ser aquela jovem promessa da música clássica, pois seu tempo tornou-se outro.

Quando Woo Seo Ri se olha no espelho pela primeira vez, depois de acordar do coma.

Claro que durante toda a história, existem muitas dúvidas, medos e receios, como acontece na vida de qualquer pessoa. Mas Seo Ri é uma mulher adulta forte, pois já era uma menina assim. Sua condição não mudou seu caráter gentil, generoso, bondoso e altruísta. Em vários episódios, essas qualidades são perceptíveis, desde os mínimos gestos até nas tomadas grandes decisões.

Considerado uma pessoa excentrica pelos outros. Este era o ponto que Mr. Gong chegava quando só queria fugir. Mas como é possível fugir da própria mente?

Por outro lado, Mr Gong (como ele é chamado a maior parte da história) virou uma pessoa amargurada por conta de seus próprios traumas. De muitas formas, ele também perdeu treze anos de sua vida, pois o modo como ele lida com sua realidade não era vivendo, mas sim meramente existindo e sobrevivendo. Por melhor sucedido que ele fosse profissionalmente, ainda havia muito de seu lado emocional que estava travado. Gong é uma personagem que desaprendeu a sorrir, pois parece carregar a culpa e a tristeza o tempo todo.

Enquanto Seo Ri precisa se adequar ao mundo e encontrar sua segunda chance na vida, Gong é um personagem que acaba encontrando uma segunda chance para seus sentimentos.

Outros personagens também passam por essa linha narrativa. Em 30 but 17, nenhum personagem existe sem um propósito. Todos eles estão ligados por algum motivo e pouco a pouco isso é revelado ao público. Cada episódio traz um pequeno pedaço do bonito (e fofo, bem fofo!) quebra-cabeças que esta história possui.

Os Personagens

Woo Seo Ri (Shin Hye Sun /Park Si Eun )

Hye Sun /Park Si Eun )

A atuação da Shin Hye Sun foi muito convincente. Até mesmo os trejeitos da Woo Seo Ri de 17 anos foram mantidos.
Park Si Eun é um dos grandes nomes de sua geração.

Woo Seo Ri foi uma personagem interpretada pela jovem atriz Park Si Eun (Queen For Seven Days; Just Between Lovers) e a experiente Shin Hye Sun (The Hymn of Death; The Legend of The Blue Sea; My Golden Life). Em ambas as fases da vida dela, as duas atrizes conseguiram transmitir o caráter de Seo Ri: uma jovem sonhadora, musical, bastante distraída e estabanada, mas com um coração que não cabia em seu peito. Incapaz de ser rude ou cruel, ela é uma pessoa capaz de unir os diferentes temperamentos que existem nessa história. Pode parecer que ela cai no estereótipo da mocinha chata, mas longe, bem longe disso. Seo Ri é uma personagem real que cativa a todos, inclusive quem assiste.

O trabalho de Shin Hye Sun interpretando uma menina de 17 anos presa a um corpo de 30 foi maravilhoso. Algumas atitudes dela podiam ser constrangedoras para uma adulta, mas, afinal, Seo Ri não racionalizava como uma. Carecia de toda a experiencia que a maturidade demanda. Porém, sua evolução é perceptível, sem parecer forçado ou corrido.

Gong Woo Jin (Yang Se Jong/ Yoon Chan Young )

Mr. Gong, um adulto que desaprendeu a sorrir, mas vai se libertando com o tempo.
Yoon Chan Young, o Gong Woo Jin adolescente. Eles conseguiram montar um elenco parecido!

Assim como no caso de Woo Seo Ri, o personagem Gong Woo Jin também foi dividido em duas fases e interpretado pelo jovem Yoon Chan Young (Six Flying Dragons; The King In Love) e o cada vez mais queridinho Yang Se Jong (Duel; Temperature of Love). Na primeira fase, Gong era um personagem mais leve, sorridente, ainda que bastante tímido. Já após o trauma do acidente, virou soturno, amargo e distante de relações afetivas.

Em alguns momentos, dá para sentir raiva dele por conta do modo rude como age, principalmente com a Seo Ri. Parte disso por conta da impaciência e falta de empatia para compreender a condição dela. Mas no decorrer da trama, você percebe que não é por querer. Ele também está sofrendo todos os dias e precisa lidar com seus próprios monstros para conseguir ter uma vida normal, um dia.

Yoo Chan (Ahn Hyo Seop)

“Don’t think, fil!!”. O único defeito desse bebezinho é sofrer da síndrome do Second Lead

Menção honrosa para Deok Koo que nos representa com essa carinha.

Interpretado por Ahn Hyo Seop (Queen Of The Ring; Abyss), Yoo Chan é o sobrinho do Mr. Gong e melhor amigo dele. Um jovem hiperativo e glutão, ele é um atleta de canoagem que acaba se afeiçoando com a jovem adolescente que “habita” Seo Ri. Como os dois tem a mesma idade mental, eles se dão muito bem desde o início e se tornam muito próximos.

Chan é um personagem bem carismático e cativante. Ele faz de tudo pela felicidade das pessoas que ama. Outra característica marcante é nunca desistir de seus objetivos, independente dos obstáculos ou das dores que encontra pelo caminho.

Outros Destaques:

Uma verdadeira família.

Apesar da história girar ao redor dos três personagens citadas acima, os outros personagens também conseguem nos cativar. Seja o núcleo familiar, envolvendo a governanta e os amigos de Yoo Chan, seja o trabalho do Mr. Gong ou, ainda, Taerin, violinista mais famosa da atualidade. Todos trazem sua mensagem

A Musicalidade da Trama

Sou da opinião que os doramas perdem muito de seu potencial quando não dão valor a uma boa OST (Trilha Sonora), seja ela instrumental ou não. Música dá vida para as cenas, pois transmitem sensações para o telespectador.

Mr. Gong e Seo Ri num momento onde a música é o idioma que fala por eles.

30 but 17 consegue fazer isso e, talvez, vá um pouquinho além nesse quesito. Nesta história, a música não é secundária, ela faz parte de todo o contexto. Seo Ri não é uma violinista prodígio apenas como característica. Ela é capaz de transmitir isso com amor e paixão, seja performando ou assistindo a um concerto.

Existe uma cena específica que é muito difícil não sentir aquele nozinho na garganta ou uma mínima de empatia pela situação dela. Sem dúvidas é um momento chave para ela, onde os eventos começam a pesar um pouco em seus ombros. O amadurecimento começa a vir mais forte.

Além da música clássica extremamente presente, o dorama também tem uma OST muito gostosinha, com destaque para a música Just Stay interpretado pela Hyolyn (solista e ex-integrante do SISTAR).

Considerações Finais

Sem dúvidas é um dorama que eu recomendo de todo coração para as pessoas assistirem. Dizer que ele é fofo é muito pouco considerando tudo o que ele me trouxe. Pode parecer exagero, mas ele tem pontos que me tocaram bastante, principalmente no que tange o tempo e o modo como você o vive e lida com ele.

A trama é muito bem amarradinha e possui um plot twist que dá um temperinho a mais. Tem alguns clichês bem comuns ao estilo comédia-romântica, mas não é enjoativo em nenhum momento. Seus personagens foram muito bem construídos e todos tem sua devida importância dentro da história.

O casal principal tem sua química construída aos poucos. Não é logo de cara que você torce pelos dois. Sinto que a história traz a famosa ideia do: antes de você amar o outro, você precisa se amar primeiro. Por isso somente a partir do momento em que Seo Ri e Mr. Gong passam a ser honestos consigo mesmos é que a química deles aparece. Isso somado a história pretérita que embasa toda a trama – quem não gosta de uma história de amor envolvendo reencontros? Eles ficam bem queridos e fofos.

A primeira vez que eles se falam e onde tudo parece dar errado.

Outro ponto que achei interessante é a inexistência de um vilão de ofício. Não existe um personagem que queira o mau gratuito de ninguém ou esteja ali para prejudicar a união dos personagens. O objetivo da história não foi focar em pessoas assim. São todos bem humanizados, com seus pontos positivos e negativos, como qualquer pessoa comum.

O Coelho da Lua é um dos símbolos da história.

Obviamente que existem vários pequeninhos, porém importantes detalhes desta trama que não citei aqui para que a magia da descoberta não se perca antes da hora.

De muitos modos, é uma das minhas histórias favoritas e um tempo muito bem gasto, com uma obra bastante generosa com o telespectador.

Ficha Técnica

  • Drama: Still 17 / Thirty But Seventeen / Trinta, mas Dezessete
  • Romanização:
    Seoreunijiman Yeolilgobibmida
  • Hangul:  서른이지만 열일곱입니다
  • Diretor: Jo Soo Won
  • Roteiro: Jo Sung Hee
  • Emissora: SBS
  • Episódios: 32
  • Data de Lançamento: 23 de Julho a 18 de Setembro de 2018, exibido as segundas e terças, as 22:00.

Onde assistir: Viki, Kingdom Fansub

2 comentários em “30 but 17: Uma história “Crescendo”

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: