Resenhas de Kdrama

[Resenha] Meu Primeiro Amor: dorama escolar de viagem no tempo para encontrar o primeiro amor

Meu Primeiro Amor, My First Love, ou Longing Heart, foi um dorama curtinho e romântico de 2018 sobre viagem no tempo, com Lee Yeol Eum (de Nevertheless) e Lee Jung Shin (do grupo de kpop CNBLUE, e de Cinderela e os Quatro Cavaleiros). A sinopse lembra um pouquinho Momento dos Dezoito.

Com apenas 10 episódios, dando para ver no Viki, conta a história de um professor de matemática (Lee Jung Shin), de que nunca esqueceu seu amor da época de escola (Lee Yeol Eum), até que um dia ele volta no tempo e se torna professor da escola onde estudava, dando aula para si mesmo mais jovem (Seo Ji Hoom, de Miau, o Garoto Secreto) e o amor de sua vida. Comédia romântica bem docinha que se passa no colégio. Bom para quem curte um dorama escolar.

Apesar de a premissa ser bastante bonitinha, existe algo de bastante problemático quando vemos um homem adulto apaixonado por uma menor de idade na escola, mas honestamente quando assisti eu via apenas um adulto com reminiscência do passado, com saudade de uma figura que ele foi e até mesmo de uma vivência com sua mãe (o que rende momentos bem acolhedores).

@kdramaxoxo

O foco do professor inicialmente é mais tentar aconselhar seu eu do passado a não fazer tudo errado para se tornar o que ele é hoje no futuro, com saudade da moça. O problema disso tudo é que a protagonista tem mais química com a versão mais velha do que com a versão da idade dela – e a série não escapa disso, criando momentos de tensão entre eles. Algumas pessoas que assistiram se sentiram bem incomodadas com isso e pode ser seu caso.

Além disso, histórias assim de viagem no tempo dão muita margem para dar errado e com Longing Heart não foi tão diferente. Lá pelo finzinho da série, há uma mistura entre quem viajou para o passado e o futuro. Alguns personagens agem tranquilamente quando descobrem as maluquices — o que é estranho. Porém nesse enrosco há um momento bem carinhoso e tocante em relação à mãe do protagonista, pois ele pode experimentar o carinho da mãe mais uma vez, já que em sua linha temporal ela não está mais viva.

@placeboham-blog

O lado bom e fofo é que faz os mais velhos sentirem essa nostalgia do passado e os mais novos pensarem em como será o futuro. É uma série bem “lado b”, que ninguém costuma falar muito, mas se encontrar por aí (eu assisti pelo Viki), veja sem esperar muito, porque é curtinha e bem bonitinha, especialmente se você quiser ver um trabalho diferente de uma das atrizes do elenco de Apesar de Tudo, Amor ou de um dos cavaleiros de Cinderela e os Quatro Cavaleiros.

Longing Heart passa longe de obra prima, mas é doce e levinha, com ares de Momento dos Dezoito (At Eighteen), mas alguma bagunça temporal.

Avaliação: 3 de 5.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: