Primeiras Impressões Resenhas de Kdrama

Miau, o Garoto Secreto: primeiras impressões do drama do L, do INFINITE

Miau, O Garoto Secreto (ou “Welcome”) é uma comédia romântica coreana da KBS2 sobre um gato que é capaz de se transformar em humano (L, do INFINITE) e mora na casa de uma mulher solitária que não gosta de gatos (Shin Ye Eun, de Psicométrico) – e muito menos de homens que agem como felinos.

No Viki, os episódios são de 28 minutos, totalizando 32, ou 16 tradicionais. O roteiro é adaptação da webtoom “Welcome” (Go Ara), e foi escrito por Joo Hwa Mi (de Introverted Boss).

O drama compara os personagens que têm perfis de cão e de gato, com desenhos ao lado – o que é bastante divertido. Por isso mesmo, a grande estrela do drama e principal motivo para assistir, para mim, é o L ( Kim Myung Soo, também protagonista em “Angel’s Last Mission”, “Miss Hammurabi” e “One More Time”) e sua forma de interpretar um gato. Ele faz as patinhas em punho fechado, se esfrega na coisas e faz coisas bem de gato, inclusive sua forma de olhar e mexer a cabeça. Achei a expressão corporal dele muito boa e sua descobertas sobre tudo que pode fazer com um corpo humano também são interessantes – como abrir uma lata de comida molhada. Uma pena que as cenas às vezes fiquem mais até em volta do rapaz secundário e interesse amoroso da protagonista.

Já a mocinha principal achei bem enjoadinha. Kim Sol Ah (Shin Ye Eun) é uma designer que vive com o pai, que deseja se casar novamente e a deixa doida de ciúme. Ela é uma mocinha típica: atrapalhada, sociável, expansiva, sonhadora e gentil, mas tem personalidade, não é passiva. Para agradar sua grande paixão desde a época da escola, Lee Jae Sun (Seo Ji Hoon, de Mama Fairy and the Woodcutter e Solomon’s Perjury), ela acaba aceitando adotar seu gato, Sergei (homenagem a um compositor), que ele deu de presente para uma menina, mas foi abandonado.

De alguma maneira e sem que ela descubra, o gato é capaz de se transformar em humano por causa dela, algo que também intriga o felino. Os dois também têm uma conexão no passado: quando criança, o bichano foi encontrado em forma humana pela protagonista, que lhe deu um cachecol e tentou achar sua mãe.

A conexão deles fica ainda mais forte quando é o gato que secretamente salva o pai dela, um poeta descrito com a personalidade de um gato persa (Ahn Nae Sang, de “My Country”, “Just Between Lovers” e tantos dramas de época), de um infarto, o que faz o homem decidir se mudar para cuidar da saúde e deixar Sol Ah em busca de um novo lar.

Coincidentemente e para o desespero da protagonista, Sol Ah e o gatinho mudam para a mesma vizinhança do café de ninguém menos do que Jae Sun, seu crush e antigo dono do Sergei (que agora se chama Hong Jo).

Desde então, o gatinho começa a criar um vínculo com ela, desde ouvir seus problemas até solucioná-los (por exemplo, levando o celular e o guarda-chuva que ela esqueceu em casa). Tudo isso sem que ela desconfie. É como um anjo da guarda (brincando aqui com o papel do ator em “Última Missão do Anjo”) peludo. Por sua vez, ela acaba se afeiçoando por ele também, já que é seu único companheiro dentro de casa.

A história complica quando Sol Ah encontra e começa a interagir com a versão humana de Hong Jo, sem saber que se trata de seu gato – o que é bom, porque seria muito estranho se ela se apaixonasse pelo animal. Ele age feito um gato, então pede comida e favores, e, claro, não consegue resistir a um enfeite de bolsa – nem a seu jeito protetor (e ciumento) em relação a Jae Sun (um personagem que tenho achado bem sem carisma).

Com base nos primeiros 4 episódios, penso ser um drama bem bobinho e despretensioso. Morno, é ideal para distrair e ter uma dose de fofura e de L sendo bem gatinho, literalmente – se eu continuar a ver, vai ser totalmente para esses momentos engraçados. Se não aparecer resenha por aqui, saiba que eu parei de ver. Eu não sei se vou continuar assistindo, pois não me despertou muita curiosidade e a protagonista não me encantou (fiquei mais interessada pela menina introvertida do escritório e o amigo da protagonista), mas se achar que vale a pena, deixe seu comentário!

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: