Resenhas de Kdrama

O Rei Eterno: primeiras impressões

O Rei Eterno, ou The King: Eternal Monarch, é mais um drama coreano que promete ser um grande sucesso do Netflix. O motivo do hype? O roteiro de Kim Eun Sook, de inúmeros sucessos inesquecíveis (como Goblin e Mr. Sunshine, confira aqui a lista).

Leia a resenha completa clicando aqui

A história parece um pouco confusa no começo, mas a ideia é ir juntando as peças – e provavelmente quando isso acontecer, muitas lágrimas serão derramadas. Isso porque temos linhas temporais cruzadas de dois mundos paralelos: a República da Coreia, como conhecemos, e o Reino da Coreia, em uma realidade alternativa na qual o príncipe Sohyeon não tornou-se refém da dinastia Qing, não houve colonialismo japonês e a monarquia perdurou até os dias de hoje. Os personagens existem nos dois mundos, com suas versões diferentes.

Com uma sensação misturada de Goblin (pelo sobrenatural de amor através do tempo) e Mr. Sunshine (pelo tema histórico e os episódios LINDOS que parecem filmes), o “Rei Eterno” veio para marcar sua história. Embora seja cedo para comemorar, a série começa bem nos quatro primeiros episódios, especialmente para quem conhece o estilo da autora. O início é lento, até “chato” para alguns, para que haja uma construção e ambientação consistentes para que seja possível se importar com a trama que está por vir. O Rei Eterno tem entregado cenas instigantes a cada semana, mas assim como em Mr. Sunshin, o episódio tem uma sensação longa, de filme mesmo.

Personagens

De protagonistas temos Lee Min Ho, o queridinho da Coreia, que está de volta em seu primeiro trabalho após servir o exército (e podemos já afirmar que o tempo e a experiência fizeram muito bem para ele) e Kim Go Eun, quem eu simplesmente detestei fazendo o papel da protagonista de Goblin, mas que está bem mais madura e gostável neste como a policial Tae Eul. A personagem é uma mulher dona de si.

O que os une: Lee Gon encontrou um crachá da policial Tae Eul ao ser salvo quando criança e atribuiu a ela seu salvamento. Ele nunca conseguiu reencontrá-la, até que, um dia, ao atravessar um portal mágico na floresta, ele é transportado para o mundo dela, que obviamente não acredita nessa história de que ele é um rei. Tornam-se então, aquela relação clássica conturbada e deliciosa dos doramas. Uma pequena crítica é que não achei muito crível o “amor” dele no início, mas acho que com o passar dos episódios, e considerando o quanto ele foi solitário e que acredita que essa mulher o salvou, faz até sentido.

Os secundários também prometem. Logo de cara temos o “tio” de K2, Lee Jung Jin, fazendo um vilão daqueles! Woo Do Hwan (“Meu País”, também no Netflix, e “Tempted”) arrasa corações no papel de um segurança que traz ares do personagem de Jin Goo do Descendants of The Sun (aquele super sério que namorava a filha do chefe). Menção honrosa para o menininho lindo que fez o rei quando mais jovem – Jeong Hyun Jun fez “Queen For Seven Days” (2019) e o filho mais novo da família Park em “Parasita” (2019); ainda vamos ouvir falar dele crescido!

Mais uma curiosidade: lembram da Hotaru, a cartomante do Mr. Sunshine que não fala? A atriz Kim Yong Ji voltou, como social media fanfiqueira do palácio no mundo do Reino da Coreia, e uma das amigas de Tae Eul no atual.

Elementos da história

Dentre todas as características de histórias da autora, vamos à checagem da receita de sucesso: protagonistas de peso? Temos. Trilha sonora instrumental e cantada marcantes para nos fazer chorar muito? Temos, mas ainda não foi muito usada. Cinematografia saída de uma pintura? Temos, equipe técnica que já trabalhou com a autora está de volta. Elementos de sobrenatural para tornar o romance ainda mais doloroso, trágico e triste? Temos muito, universos paralelos, poderes, imortalidade, controle do tempo… Personagens carismáticos com trama engraçada, ao mesmo tempo que dramática? Também!

“O Rei Eterno” não decepciona nos primeiros episódios – e eu não estou preparada para ser decepcionada, viu senhora Kim? Porém, a senhora não me engana mais e eu sei que algo horrível vai acontecer com um dos dois. Vamos continuar acompanhando! Estou com altas expectativas, e você?

Leia a resenha completa clicando aqui

20 comentários

  1. Simplesmente amei essa série, só queria que a atriz principal se tornasse oficialmente a [comentário editado por spoiler]. Eles são fofos, emocionante do inicio ao fim. Uma das cenas mais fantástica foi a que o rei chega para salvar ela, e diz salvem a futura rainha do reino da Coréia, ai gente amei, queria mais.

    Curtir

Deixe uma resposta para Jomas Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: